terça-feira, agosto 23, 2016

PNR EXIGE LEVANTAMENTO DA IMUNIDADE DIPLOMÁTICA DOS PIVETES ÁRABES QUE AGREDIRAM GRAVEMENTE UM PORTUGUÊS


O PNR enviará uma delegação à Embaixada do Iraque e ao Ministério dos Negócios Estrangeiros, exigindo o levantamento da imunidade diplomática aos delinquentes que se protegem atrás de leis iníquas de imunidade.
Manifestaremos a nossa mais profunda indignação por todo este acontecimento que não tem merecido, da parte dos governantes, qualquer atitude digna de defesa da honra nacional e dos portugueses e da parte dos partidos com representação parlamentar, que não tomam qualquer posição, remetendo-se ao silêncio cobarde.
Com um governo do PNR, os jovens delinquentes já não teriam a imunidade, seriam julgados e condenados em Portugal e a família do Rúben, vitima da barbárie dos filhos do diplomata, teria todo o apoio necessário.
No dia 26 de Agosto, pelas 11h00 iremos à Embaixada do Iraque entregar uma carta, pedindo que tenham a dignidade de levantar a imunidade e se submeterem à justiça portuguesa. E às 11h30, iremos ao Ministério do Negócios Estrangeiros para proceder, igualmente, à entrega de uma carta que exija coragem e dignidade aos governantes de Portugal, através da tomada de atitudes enérgicas e urgentes. Exigimos justiça!
*
Fonte: http://www.pnr.pt/2016/08/crime-dos-filhos-do-embaixador-do-iraque-pnr-nao-aceita-passivamente-desenrolar-dos-acontecimentos/

GOVERNO ALEMÃO ACONSELHA POPULAÇÃO A ARMAZENAR VÍVERES PARA DEZ DIAS

O Governo alemão está a aconselhar os cidadãos do país, pela primeira vez desde a Guerra Fria, a armazenarem comida e água e estarem preparados para uma eventual situação de emergência a nível nacional, um passo que alguns deputados da oposição já criticaram por espalhar o medo entre a população.
Sob o novo conceito de defesa civil, que deverá ser aprovado esta quarta-feira pelos ministros da chancelaria de Angela Merkel, os cidadãos alemães são aconselhados a armazenarem comida suficiente para dez dias e água para cinco – dois litros diário por pessoa – porque um potencial desastre poderá impedir o acesso imediato aos serviços de emergência nacionais.
O novo conceito de protecção civil surge delineado num documento do Ministério do Interior com 69 páginas, divulgado esta segunda-feira pelo jornal alemão "Frankfurter Allgemeine", que deverá ser aprovado pelo gabinete da chanceler. No documento, lê-se que "um ataque ao território alemão é improvável" mas que a possibilidade de uma grande ameaça à segurança nacional não pode ser excluída.
A um grupo de crianças de uma escola alemã, o ministro do Interior Thomas de Maiziere explicou esta segunda-feira que o país deve estar preparado para reagir caso as suas reservas de água e comida sejam envenenadas ou caso as rotas de abastecimento de gás e petróleo sejam interrompidas.
O passo está a ser criticado por vários membros da oposição, com o líder parlamentar do partido Die Linke, Dietmar Bartsch, a dizer que este tipo de propostas "pode destabilizar completamente as pessoas".
Apesar de admitir que o código de defesa civil, alterado pela última vez em 1995, precisa de ser atualizado, o vice-presidente da bancada d'Os Verdes sublinhou que o Governo deve manter a cabeça fria. "Não consigo antever qualquer cenário de ataque que justifique o armazenamento de bens pela população", referiu Konstantin von Notz.
A Alemanha tem em vigor desde a Guerra Fria um código de defesa civil sob o qual foram construídos cerca de dois mil bunkers e abrigos na Alemanha Ocidental com recurso a fundos federais — na ex-Alemanha de Leste os comunistas criaram a sua própria rede de bunkers. De acordo com a lei em vigor, nenhum desses abrigos, criados em garagens, escolas e outros locais, pode ser convertido noutro tipo de edificação.
Desde essa altura que o país mantém stocks de comida armazenados em locais secretos, que são regularmente actualizados e renovados. No caso de um desastre, a lei dita o racionamento destes bens através de um sistema de vales de comida e de combustível, gerido pelos serviços de emergência estatais.
*
Agradecimentos a quem aqui trouxe esta notícia: http://www.vamoslaportugal.com/noticias/o-governo-alemao-alerta-a-populacao-para-armazenar-comida-para-10-dias
http://expresso.sapo.pt/internacional/2016-08-23-Alemaes-aconselhados-a-armazenar-comida-e-agua-pela-primeira-vez-desde-a-Guerra-Fria   (Artigo originariamente redigido sob o acordo ortográfico de 1990 mas corrigido aqui à luz da ortografia portuguesa)

* * *

Das duas uma, ou há aqui alguma táctica mercantil sustentada nalguma negociata de armas em larga escala ou então prepara-se qualquer coisa de realmente grave na maior potência económica da Europa Ocidental. Governantes tipicamente burgueses, da «Direita» conservadora, cujo discurso é frequentemente optimista e tranquilizador, não diriam uma destas se não estivesse próxima uma ameaça realmente séria, como por exemplo um eventual ataque terrorista com armas químicas, que impeçam a população de sair de casa...

SEMANÁRIO «O DIABO» DE 23 DE AGOSTO DE 2016


HOLANDA TORNA-SE NO PRIMEIRO PAÍS DO MUNDO SEM CÃES ABANDONADOS

Governo holandês aplicou um plano sólido para retirar todos os cães abandonados das ruas do país.
Em todo o mundo, estima-se que existam cerca de 600 milhões de cães a viver nas ruas, uma situação difícil de resolver e para a qual a maioria dos governos carece de políticas que ajudem a resolver a questão.
No entanto, o que parece impossível para muitos países, tornou-se uma realidade na Holanda. E o melhor de tudo é que o objectivo foi alcançado sem nenhum tipo de sacrifício para os animais.
O país europeu tornou-se o primeiro a nível mundial a conseguir tal proeza, graças a um plano bem elaborado pelo Governo baseado em quatro pilares.
A primeira grande medida foi investir em campanhas de esterilização para que o número de cães que já vivia nas ruas não aumentasse ainda mais. O mesmo serviço foi oferecido de forma gratuita à população.
Concluídas essas tarefas, o país partiu para a segunda etapa, ou seja, conseguir donos para muitos dos cães abandonados.
A grande maioria dos holandeses opta ainda por comprar cães de raça, em vez de adoptar aqueles que mais precisam de uma nova família.
Por isso, para contrariar essa situação, o Governo passou a cobrar altos impostos a todos aqueles que quisessem comprar esses animais à venda.
Estas novas medidas trouxeram retorno e, para virar a página em grande, o Governo aplicou ainda leis bastante duras para quem abandona animais, com multas que atingem milhares de euros.
Ponto para a Holanda. Esperemos agora que muitos outros países, incluindo Portugal, sigam o exemplo.
*
Fonte: http://zap.aeiou.pt/holanda-primeiro-pais-do-mundo-nao-ter-caes-abandonados-120482

* * *

Civilização ocidental é isto - a defesa da dignidade e por isso dos direitos dos mais desfavorecidos. Não surpreende que este avançado estado de desenvolvimento acima referido tenha sido atingido num país europeu.

segunda-feira, agosto 22, 2016

TURQUIA CONVOCA O SEU EMBAIXADOR NA ÁUSTRIA A PROPÓSITO DE MANIFESTAÇÃO CURDA EM VIENA

A Turquia está convocando o seu embaixador na Áustria para consultas, declarou hoje (22) o ministro das Relações Exteriores turco Mevlut Cavusoglu.
“Diante dos factos recentes, convocámos o nosso embaixador em Viena para consultas, para rever as nossas relações com Áustria” – escreveu o jornal Star, citando palavras de Cavusoglu.
O ministro explicou a convocação do embaixador está ligada a um recente protesto realizado em Viena em apoio ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PPK), considerado como terrorista na Turquia.
De acordo com a imprensa, durante o acto, manifestantes pró-curdos teriam entrado em conflito com representantes da comunidade turca na Áustria, que teriam organizado um protesto próprio no mesmo horário.
A manifestação em apoio aos curdos aconteceu no sábado (20) e teve a participação de cerca de 500 pessoas, que denunciavam a política do presidente turco Tayyip Erdogan.
*
Fonte: http://br.sputniknews.com/mundo/20160822/6111955/turquia-convoca-embaixador-austria-questao-curda.html

PRIMEIRO-MINISTRO HÚNGARO DIZ QUE NÃO É ACEITÁVEL ISENTAR DE VISTOS OS TURCOS NA UE

O primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, afirmou neste domingo (21) que "é impossível" isentar os turcos de visto para entrar na União Europeia (UE).
Um dos pontos do acordo entre a UE e a Turquia para estancar o fluxo de refugiados foi a eliminação da necessidade de vistos para os turcos entrarem na Europa. O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que, caso a UE não cumpra o seu acordo, ele pode autorizar autocarros de refugiados para entrarem na UE. "Os países europeus não podem cumprir essa promessa que fizeram à Turquia", disse Orban. O líder húngaro está no Rio para o encerramento dos Jogos Olímpicos.
Afirmou que a questão de isentar de vistos os turcos "é um enorme problema, uma questão delicada", mas que não está preocupado com a ameaça turca. "A Turquia não pode fazer isso porque a fronteira húngara é a porta de entrada para a Europa, e nós defendemos nossa fronteira 100%", disse.
Recentemente, Orban afirmou que o republicano Donald Trump tem a melhor política externa para a UE. No domingo (21), em recepção no Itamaraty do Rio, o chanceler José Serra perguntou a Orban: "É verdade que você apoia Trump?" O húngaro teria respondido que sim, que essa é a posição de seu partido.
À reportagem, Orban afirmou: "Sim, a política externa de Trump seria melhor para nós. Os democratas acham que não deveria haver controle da entrada de imigrantes na Europa, o que é muito perigoso. Trump defende o controle dos imigrantes. E ele é contra a política de construir democracias em outros países, e eu concordo com ele."
Defendeu o mandato de Erdogan e a estabilidade na Turquia. "Se a Turquia não tiver estabilidade, toda a região terá problemas. Precisamos de apoiar o governo turco."
Mas o húngaro afirmou que a aprovação da pena de morte pelo governo turco, que está em estudo, inviabilizaria a entrada do país na UE.
(...)
Indagado se a entrada de refugiados não ajudaria a solucionar o problema demográfico na UE, foi taxativo: "Nunca. Eles podem causar um problema mais sério, porque constroem uma sociedade paralela na Europa. Os imigrantes chegam com um conceito cultural diferente, e essas sociedades paralelas são perigosas e desestabilizadoras para os países da UE. Queremos manter o carácter do povo húngaro como uma sociedade integrada". Com informações da Folhapress.
*
Agradecimentos a quem aqui trouxe esta notícia http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2016/08/1805542-e-impossivel-isentar-turcos-de-visto-para-a-ue-diz-premie-hungaro.shtml, que conduziu a esta página, da qual se retira o texto acima: https://www.noticiasaominuto.com.br/mundo/269773/e-impossivel-isentar-turcos-de-visto-para-a-ue-diz-premie

* * * 

É sintomático que na Europa só a «odiada» Extrema-Direita - odiada pela elite mediático-política, não pela massa popular - tenha este tipo de discurso, da mais óbvia cautela e integridade etno-identitária. Traz à memória as palavras do Dalai Lama: «a Alemanha (e por extensão as outras nações europeias) não deve tornar-se num país árabe.» Em contraste, um outro líder espiritual, nomeadamente o papa, declarou que a «invasão árabe» (sic, palavras dele próprio) em curso na Europa é boa e que isso dará origem a «novas sínteses culturais» (sic(k)). Com tantas religiões no mundo, logo havia de calhar à Europa o credo universalista do Judeu Morto, foda-se que é preciso azar... mas o azar corrige-se, a seu tempo, enquanto o povo estiver vivo e a descristianizar-se rapidamente. Ironicamente, o húngaro Orbán diz-se defensor da Cristandade no Ocidente. Se o combate nacionalista vier a falhar, e a Europa vier a ser realmente iminvadida, muito disso ficará a dever-se a esta contradição vital que a Cristandade conseguiu criar na Europa ao dar o Cristianismo como «religião nacional». E agora os nacionalistas europeus que se dizem cristãos são assim apunhalados nas costas pelo seu próprio credo, quando a Igreja constitui uma força declaradamente pró-imigração, ao lado do grosso da restante elite cultural do Ocidente.

CIGANOS RECEBEM MILHÕES PARA INTEGRAÇÃO

Portugal é dos países com menos ciganos integrados no mercado de trabalho, razão pela qual o Alto Comissariado para as Migrações (ACM) vai aplicar cerca de três milhões de euros das verbas do Fundo Social Europeu num "programa pioneiro". Em declarações à agência Lusa, o Alto-comissário para as Migrações adiantou que o ACM está já a planear o próximo quadro comunitário de apoios, até 2020, vendo "aqui oportunidades importantes para relançar alguns projectos".
Na opinião de Pedro Calado, "não há plena integração sem acesso ao mercado de trabalho", pelo que pretende arrancar com "um programa pioneiro em Portugal para fomentar a transição das comunidades ciganas para o mercado de trabalho, seja por via da formação intensiva, da colocação em estágios ou eventualmente com a criação de negócios".
"Queremos muito criar estes ambientes protegidos para garantir que os ciganos que se qualificam e passam, como todo os outros portugueses, por um processo de formação e de aumento das suas competências, têm uma oportunidade de trabalhar", defendeu o Alto-comissário.
Pedro Calado revelou que o ACM já tem garantia de verbas por parte do Fundo Social Europeu. "Estamos a falar na ordem dos 500 mil euros por ano até 2020, o que vai perfazer à volta de três milhões de euros de investimento para de facto começarmos a ter ciganos integrados no mercado de trabalho", adiantou. O responsável apontou que Portugal é dos países europeus com menos ciganos integrados no mercado de trabalho. O objectivo do ACM é ter estes projectos no terreno a partir de Julho de 2015.
Entretanto, o ACM vai lançar, de forma experimental, um fundo de cerca de 50 mil euros para projectos que toquem igualmente a área do emprego.Segundo Pedro Calado, este fundo vai servir para desafiar a sociedade civil a ajudar o ACM a implementar a Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas (ENICC), sendo objectivo que este seja um projecto-piloto que venha depois a crescer. 
*
Agradecimentos a quem aqui trouxe esta notícia: https://www.publico.pt/sociedade/noticia/portugal-vai-aplicar-tres-milhoes-de-euros-ate-2020-na-integracao-dos-ciganos-no-mercado-de-trabalho-1678656

* * *

Enquanto há para aí meio milhão de portugueses no desemprego, não é aceitável que um só cêntimo seja gasto com o emprego de alógenos em solo nacional. Trata-se de uma questão de princípio. 

AINDA SOBRE O «BURKINI» NA EUROPA

O uso deste fato de banho [burkini] que cobre o corpo todo com excepção das mãos, cara e pés, foi proibido por decretos municipais em três localidades – Cannes e Villeneuve-Loubet, na Côte d’Azur, e em Sisco, na Córsega. Outros municípios do país, designadamente na costa do norte da França, anunciaram o desejo de tomarem medidas idênticas contra o burkini, nome que vem da combinação das palavras burka e biquíni.
O debate provoca tensão devido às recentes chacinas e atentados, mas a polémica agravou-se depois de, no sábado passado, se ter verificado uma violenta rixa em Sisco, na ilha da Córsega, entre famílias de origem magrebina e outros residentes da localidade hostis ao burkini, que algumas mulheres muçulmanas vestiam nesse dia numa praia junto a essa localidade. Os confrontos provocaram cinco feridos e três dos carros das famílias muçulmanas foram incendiados.
Este incidente, que começou porque alegadamente alguns corsos faziam fotos das mulheres muçulmanas em burkini, continua a agitar seriamente a vida na Córsega. Esta quinta-feira, dia de uma audiência no tribunal da capital, Bastia, para julgar alguns dos suspeitos de envolvimento nos incidentes, decorreu uma manifestação de apoio aos corsos que contestam o que chamam ser “um fato de banho islamita”. Já no domingo passado tinha sido organizada uma manifestação no centro da cidade em que se gritaram palavras de ordem como “às armas”, “vamos vingar-nos”, “esta terra é nossa”. Um dos bairros da cidade onde vivem muitas famílias magrebinas teve se ser protegido pelas forças de segurança.

NACIONALISTAS AMEAÇAM RADICAIS ISLÂMICOS
Não é a primeira vez que se verificam incidentes violentos contra os árabes nesta ilha do Mediterrâneo, onde designadamente mesquitas têm sido regularmente atacadas. Um dos movimentos nacionalistas clandestinos da ilha – o chamado “FLNC de 22 de Outubro” - emitiu um comunicado, em Julho, pouco depois do massacre em Nice no dia 14 desse mês, em que avisava os “islamitas radicais” que “qualquer ataque deles contra os corsos levaria a uma resposta firme e imediata” da parte da organização armada. “Sabemos quem vocês são, a resposta será taco a taco e sem compaixão”, lia-se no comunicado.
Esta polémica sobre o uso do burkini também está a agitar Paris e todas as famílias políticas francesas porque os decretos de proibição foram aprovados por uma câmara socialista e duas de Direita. O primeiro-ministro, Manuel Valls, saiu a apoiar as decisões dos municípios – “o uso do burkini não é compatível com os valores da França e da República”, disse o chefe do Governo. “As praias, tal como todos os espaços públicos, devem ser preservadas de reivindicações religiosas”, acrescentou Manuel Valls.
No entanto, a medida é contestada por associações de defesa dos direitos do homem e movimentos contra o desenvolvimento da islamofobia e um comentador disse que as autoridades “não podem impedir as mulheres de tomarem banho vestidas”. Pelo seu lado, Jean-Pierre Chevènement, figura histórica dos socialistas franceses, recentemente indigitado pelo presidente François Hollande para presidir à “Fundação do Islão de França” considerou que deve ser respeitada liberdade em conjugação com “a defesa da ordem pública”. “As pessoas são livres de tomarem banho vestidas ou não”, acrescentou o antigo ministro do Interior.
Os apelos à calma sucedem-se em França e associações próximas dos muçulmanos dizem que se trata de mais um passo do sentido da sua estigmatização. Outras pessoas dizem, pelo contrário, que além da referência a uma religião, o burkini é igualmente um ataque à dignidade das mulheres. “O burkini não é uma nova linha da moda nas praias, é uma versão da burka e tem a mesma lógica porque se destina a esconder o corpo das mulheres para que possam ser controladas”, afirmou Laurence Rossignol, ministra dos Direitos da Mulher.
Em Cannes já foram multadas (38 euros) três mulheres por usarem esse fato de banho. O decreto nesta conhecida estância balnear especifica que “o acesso às praias e ao banho é proibido a qualquer pessoa que não esteja vestido de forma correta, respeitadora dos bons costumes, da laicidade e das regras da higiene”.

*

Agradecimentos a quem aqui trouxe esta notícia: http://expresso.sapo.pt/internacional/2016-08-19-Burkini-um-caso-que-se-descontrolou

* * *

Começando por um exemplo no mesmo espírito, pode-se dizer que houve uma razão óbvia para que na China as autoridades tivessem em 2012 obrigado os lojistas da província islamizada de Xinjiang a venderem bebidas alcoólicas, «se calhar» porque doutro modo a pressão social islamista os impediria de as venderem... De igual modo, houve uma razão óbvia para que na Turquia laica se tivesse proibido o uso da burca no funcionalismo público - e houve uma razão óbvia para que os laicos protestassem quando o governo de Erdogan resolveu «autorizar» o uso da burca nas universidades: a hoste laica turca percebeu que a partir do momento em que não haja uma lei estatal a proibir o uso da burca, as mulheres passam a não ter defesa contra a pressão comunitária islamizante para que andem tapadinhas à maneira muçulmana. Contrasta nisso com os que andam tapadinhos à maneira politicamente correcta, que não vêem por isso o significado das «liberdades» muçulmanas, que mais não são do que imposições.

ACÇÕES DE PROPAGANDA DO PNR

No passado dia 6 de Agosto, o PNR de Torres Vedras realizou uma acção com o objectivo de visitar a Feira Rural, na praia de Santa Cruz.
O programa de actividades foi longo e prolongou-se para horas fora do previsto, contando com a presença de vários apoiantes.
No dia 7, foi a vez de Oeiras, em que elementos da “Linha de Cascais” encontraram-se para distribuir propaganda do partido na Feira de Velharias, em mais uma acção que decorreu lindamente bem e na qual contámos com a boa receptividade dos transeuntes.
Também nesse dia 7, mais a Norte, identificados com a bandeira do PNR e com a bandeira nacional, militantes do Distrito de Aveiro percorreram as ruas da cidade de Santa Maria da Feira, entregando panfletos nas imediações da Feira Medieval.
Em 13 de Agosto, o PNR-Santarém promoveu mais uma acção em Coruche, em cumprimento da nossa agenda de trabalho de divulgação do partido. Também, com a presença de vários apoiantes, procedeu-se a uma distribuição de folhetos, tento tido boa aceitação por parte das pessoas.
Seguem-se eventos previstos, para já, em Grândola, Figueira da Foz, Lisboa, Gondomar… Marque presença nas actividades da sua zona!


sexta-feira, agosto 19, 2016

CULTO RELIGIOSO ÉTNICO NA BULGÁRIA



Imagem do culto da Grande Deusa no templo caverna útero próximo, em Nochevo, Bulgária, terras da antiga Trácia...
Para ver mais fotos, aceder a esta página: https://www.facebook.com/Thracian.Threskeia/photos/?tab=album&album_id=10154108539679934

NA SEGUNDA ZONA MAIS AFRICANIZADA DO PAÍS - ALÓGENA ILEGAL AGRIDE MULHER QUASE ATÉ À MORTE

O feriado da última segunda-feira, dia 15 de Agosto, foi passado em festa. Um grupo de amigos reuniu-se numa casa no Seixal e passou o feriado a beber e a comer. Com um dos homens estavam duas mulheres – uma ex-namorada, de 31 anos, e uma mais nova, de de 19 anos. As duas dormiram na casa do homem e a discussão entre ambas, motivada por ciúmes, começou na manhã do dia seguinte. Seguiram-se agressões violentas. A mulher mais nova foi de tal forma agredida que está internada, com múltiplas fracturas e um traumatismo. A agressora acabou por ser detida pelos inspectores da Polícia Judiciária de Setúbal. Presente a tribunal e apesar de estar ilegal no nosso País, a agressora ficou em liberdade, sujeita a apresentações periódicas à polícia, duas vezes por semana. Está ainda proibida de sair do País, pelo que as autoridades lhe apreenderam o passaporte. Em causa está o crime de homicídio tentado. Segundo o CM apurou, a vítima foi agredida sobretudo na cabeça. A agressora chegou a pegar numa faca, mas depois largou-a. Durante as agressões as mulheres insultaram-se mutuamente. As agressões foram de tal ordem que a vítima chegou a ficar inconsciente. Ainda assim a agressora arrastou-a até à rua e bateu com a cabeça da mulher no cimento. O homem precisou de pedir ajuda a vizinhos para conseguir travar as agressões. A vítima foi levada para o hospital para receber assistência médica enquanto a agressora era detida pelos investigadores da Judiciária.
*
Agradecimentos ao camarada Afonso de Portugal por ter aqui trazido esta notícia: http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/briga-por-homem-leva-quase-a-morte   (Artigo originariamente redigido sob o acordo ortográfico de 1990 mas corrigido aqui à luz da ortografia portuguesa.)

* * *

Ah, o calor humano de gentes alógenas... é outra classe e animação... especialmente quando a elite pactua escandalosamente com tão calorosa manifestação emocional ao deixar coisas dessas em liberdade, violando a mais elementar lei do próprio país, que afinal é mesmo só para «inglês» ver. Fica-se com uma luzita ao fundo do túnel - se calhar é o comboio... - do que são as leis de imigração em Portugal: servem para tranquilizar o povinho, «garantindo» que aqui não entra toda, toda, toda a gente, há um controlozito, ai há há, e assim também se tranquiliza Bruxelas, mas depois a cambada jurídica aplica-a como lhe apetece, de acordo com a sua sensibilidadezinha «humanista» e multicultural...

DOCUMENTO DO ESTADO ALEMÃO INDICA QUE A TURQUIA APOIA O TERRORISMO MUÇULMANO

A notícia dada pelo canal público alemão ARD, refere uma fuga de informação através de um relatório onde se lê que o Governo alemão está convicto de que Ancara tem financiado deliberadamente os Islamistas e organizações terroristas, com o consentimento directo do Presidente Recep Tayyip Erdogan.
O documento terá sido escrito pelo Ministério do Interior e será uma resposta confidencial a uma pergunta formulada pelo DieLinke, o partido A Esquerda com assento no Bundestag (Parlamento alemão).
De acordo com a ARD, o documento refere que “As inúmeras afirmações de solidariedade e apoio dirigidas pelo Partido AKP (no poder) e pelo presidente Erdogan à Irmandade Muçulmana no Egipto, ao Hamas e a grupos islamistas de oposição armada na Síria evidenciam a sua afinidade ideológica com os seus irmãos muçulmanos”.
Ancara tem rejeitado, repetidamente, as acusações de fornecimento de armas aos combatentes islâmicos na Síria.
De acordo com o semanário Der Spiegel, é a primeira vez que o governo alemão acusa publicamente a Turquia de ter ligações com o Hamas e outros grupos islâmicos. O documento reportará ainda “ter havido, no passado recente, acções que visaram aprofundar esses laços entre o governo da Turquia e os referidos grupos.”
“Como resultado da islamização passo a passo, da sua política externa e interna, a Turquia tornou-se , desde 2011, a plataforma central para a acção por parte de grupos islâmicos no Médio Oriente” denuncia que é feita, também e de acordo com a ARD, no citado documento.
As relações entre a Alemanha e a Turquia azedaram nos últimos meses depois de o Bundestag ter ratificado uma proposta no sentido de reconhecer os massacres de arménios por parte das tropas turcas otomanas em 1915-16, como genocídio.
As autoridades alemãs também impediram, recentemente, Erdogan de falar via internet aos seus apoiantes reunidos em Colónia, para um comício, onde milhares saíram às ruas para apoiar o presidente turco após o “golpe” fracassado em Julho.
O documento afirmará, também que “uma resposta pública à questão do DieLinke não era possível, para o bem-estar do Estado”.
Também não é claro em que medida a resposta terá sido, previamente, acordada com o Ministério dos Negócios Estrangeiros.
O ministro alemão dos Negócios Estrangeiros, Frank-Walter Steinmeier tem sido cauteloso na sua crítica à Turquia desde que a União Europeia assinou, em Março deste ano, um acordo sobre refugiados o que consequentemente contribuiu para a redução maciça do número de pedidos de asilo submetidos na Alemanha desde o no final do ano passado.
Fontes: ARD, Der Spiegel
*
Fonte: http://www.jornaltornado.pt/alemanha-acusa-turquia-apoiar-terrorismo/

* * *

Fica-se a ver o que é a Turquia - algo que os «islamófobos» e «racistas» já sabiam e denunciavam há mais de dez anos. Acreditar que a Turquia possa entrar na União Europeia, como boa parte da elite continua a querer, é a insistência no suicídio da Europa.

PETIÇÃO CONTRA A REALIZAÇÃO DO «TORO DE LA VEGA»

Todos os anos, numa cidade chamada Tordesilhas (Valladolid) um toiro inocente é cercada de milhares de pé ou a cavalo, torturado grotescamente (com lanças, mesmo sido ferido de usar chaves de fenda, etc.) até que o toiro de pura dor e exaustão recebe um golpe final.

Para assinar, aceder a esta página: http://www.sosvox.org/pt/petition/estamos-acaba-fenda-chamada-cidade.html?utm_campaign=estamos_acaba_fenda_chamada_cidade&utm_source=facebook&utm_medium=organic

POLÍTICO PRÓ-IMIGRAÇÃO FAZ GESTO OBSCENO A MILITANTES NACIONALISTAS


https://www.youtube.com/watch?v=hDZZm2TtUCY

O vice-chanceler alemão Sigmar Gabriel respondeu com um gesto obsceno às reivindicações por direitos de um grupo de manifestantes durante um protesto realizado na Baixa Saxónia, na Alemanha.
Durante o acto, organizado pelo Partido Nacional Democrata, da Extrema-Direita alemã, os manifestantes acusaram Gabriel e seu Partido Social Democrata de traição ao próprio povo. Em resposta às provocações, o vice-chanceler apenas sorriu, mostrou o dedo médio e virou as costas.
Segundo o jornal alemão Siegel, o Partido Social Democrata confirmou o incidente, alegando que o agressivo grupo de neonazis provou intencionalmente o vice-ministro para uma reacção como esta.
*
Fonte: http://br.sputniknews.com/europa/20160818/6069567/vice-chanceler-alemanha-gesto-obsceno.html

* * *

É assim a classe e o respeito que a elite reinante demonstra pelos seus oponentes políticos num regime democrático... já se sabe que tal elite não merece, nunca mereceu, respeito algum, e tudo o que fazem é contabilizado, pode ser que um dia seja devidamente pago, e com juros.
Imagine-se agora que o fulano, apoiante declarado da política pró-imigração que rompeu relações com o próprio pai ao descobrir que este tinha um passado nazi - já dizia o JC, pregador do universalismo anti-fronteiras, que vinha trazer o conflito dentro de cada família, em nome da mensagem que trazia... -, imagine-se que o fulano era de Direita e tinha feito o gesto que fez diante de uma manifestação de Esquerda ou de «refugiados», a escandaleira histérica que se não ouviria por todos os mé(r)dia...


PETIZES IRAQUIANOS QUE DESFIGURARAM PORTUGUÊS EM PONTE DE SOR TÊM IMUNIDADE DIPLOMÁTICA

Emboscaram Rúben, de 15 anos, na avenida da Liberdade, em Ponte de Sor, cerca das 03h50 da madrugada de ontem. Um dos suspeitos seguia a pé, o outro num carro da embaixada iraquiana em Portugal. Depois de a vítima ter sido abalroada pela viatura foi espancada a murro e pontapé, ficando parcialmente desfigurada. Os agressores, ambos com 17 anos, são filhos do embaixador do Iraque em Portugal e já foram detidos. 
Segundo fonte da autoridade, uma desavença entre dois grupos de jovens num bar da cidade alentejana, algumas horas antes, pode ter estado na origem da brutal agressão. Quando foi espancado, Rúben, natural de Ponte de Sor, tinha acabado de deixar a namorada em casa. Foi encontrado inanimado no chão pelos trabalhadores da recolha do lixo da autarquia. Os agressores fugiram. "Apresentava sinais vitais, foi estabilizado e devido à gravidade dos ferimentos ao nível craniano foi decidido que seria transportado de helicóptero para Lisboa", explicou ao Correio da Manhã uma fonte dos bombeiros. À hora de fecho desta edição o jovem encontrava-se internado e com um prognóstico muito reservado. Poucas horas depois e valendo-se do depoimentos de algumas testemunhas, a GNR conseguiu identificar os agressores e entregou o caso à Polícia Judiciária devido à brutalidade das agressões. Os suspeitos residem em Ponte de Sor e frequentam o curso de pilotos de aviação da escola sediada no aeródromo da cidade. Ao que o CM apurou um dos suspeitos foi interceptado pela GNR na escola, durante a manhã e o irmão em casa, ao início da tarde. O CM tentou obter um esclarecimento junto da Embaixada do Iraque em Portugal sobre este caso, mas não obteve qualquer resposta.
*
Agradecimentos ao camarada Afonso de Portugal por ter aqui trazido esta notícia: http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/filhos-de-embaixador-deixam-jovem-a-morte

E há mais:
(...)
Os dois rapazes suspeitos de terem agredido na quarta-feira um jovem de 15 anos em Ponte de Sor são filhos do embaixador do Iraque em Portugal e têm imunidade diplomática, disse esta quinta-feira à Lusa fonte ligada ao processo. 
(...)
Segundo José Moisés, os dois suspeitos menores de idade ficaram à guarda da GNR até à chegada da Polícia Judiciária (PJ), que foi chamada a investigar o caso. A imunidade diplomática é uma forma de imunidade legal que assegura às Missões diplomáticas inviolabilidade e aos diplomatas salvo-conduto, isenção fiscal e de outras prestações públicas, bem como de jurisdição civil e penal e de execução.
*
Fonte: http://www.cmjornal.pt/cm-ao-minuto/detalhe/suspeitos-de-agressao-a-jovem-tem-imunidade-diplomatica

* * *

Uma instituição muito questionável, esta da imunidade diplomática, sobretudo em casos destes, de verdadeiro delito comum.
Quanto à agressão, trata-se de mais um episódio da demonstração do calor humano das gentes do sul em território europeu, sem aparente pudor ou vergonha de assim procederem fora de casa... vá lá que pelo menos desta vez não resolveram atirar com nenhum dos aviões que pilotam contra quem lhes terá feito algum desagrado...

ATENTADO TERRORISTA MUÇULMANO EM MOSCOVO FOI REIVINDICADO PELO CALIFADO

O grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico) reivindicou a responsabilidade do ataque a um posto de polícia no distrito de Shchelkovo, na região de Moscovo.
A informação foi divulgada pela Agência Reuters, citando publicações de sites dos extremistas.
Na última quarta-feira, 17 de Agosto, dois homens armados atacaram o posto de polícia na cidade no distrito de Balashikha, região de Moscovo, e feriram gravemente dois funcionários. O ataque foi repelido e os dois criminosos foram mortos.
Funcionários da polícia de trânsito que neutralizaram os homens que realizaram o atentado serão premiados com honrarias.
*
Fonte: http://br.sputniknews.com/mundo/20160818/6077373/daesh-reivindica-ataque-moscou.html

* * *

Retorna a violência muçulmana contra a Rússia, desta vez reivindicada pelo califado... 

EUA DESLOCAM PARA A ROMÉNIA ARMAS NUCLEARES QUE SE ENCONTRAM NA TURQUIA

Os EUA começaram a deslocar munições nucleares da Turquia para a base Devesel na Roménia, informou na quinta-feira (18) o jornal on-line belga EurActiv citando fontes.
"Os EUA começaram a deslocar armas nucleares da Turquia para a Roménia no contexto do deterioramento das relações entre Washington e Ancara", informou a publicação.
De acordo com a edição, a operação é difícil "tanto em termos técnicos, como políticos". "Não é fácil transportar 20 bombas nucleares", cita uma das fontes do EurActiv.
Na base aérea Incirlik na Turquia, que fica a 100 km da fronteira síria, estão colocadas cerca de 50 unidades de armas nucleares tácticas desde o período da Guerra Fria. Estes dados não foram confirmados.
Durante tentativa fracassada de golpe de Estado na Turquia, na noite de 16 de Julho, foi detido um comandante de uma base que tinha relação com o golpe e foram proibidas temporariamente descolagens e aterragens de aviões da Força Aérea dos EUA, que seriam realizadas na base anteriormente citada.
Segundo fonte do EurActiv, depois da tentativa de golpe, as relações entre Turquia e EUA deterioram-se de tal forma que os EUA não mais querem guardar armas nucleares em território turco.
A nova base, para onde foram deslocadas as armas nucleares, fica na Roménia e é um local com escudo anti-míssil que provoca indignação da Rússia, destacou a publicação.
*
Agradecimentos a quem aqui trouxe esta notícia: http://br.sputniknews.com/americas/20160818/6070625/eua-nao-confiam-na-turquia.html

* * *

É, basicamente, uma boa notícia - quanto maior a distância entre o Ocidente e a actual Turquia, melhor; e é também boa ideia afastar do mundo islâmico armas nucleares ainda por usar...

SINTRA MÁGICA - CAMINHADA NOCTURNA



SINTRA MÁGICA - Caminhada Nocturna
- Nos Trilhos das Fadas, Nereidas e Meigas
Início às 22h!

*Sexta-feira, 19 Agosto
*Sábado, 20 de Agosto

inscrições: https://casadofauno.wordpress.com/inscricoes/

*


Fonte: https://www.facebook.com/casadofauno/photos/a.149898298408114.32129.147051588692785/1151102258287708/?type=3&theater

quarta-feira, agosto 17, 2016

NAVASARD - CELEBRAÇÃO PAGÃ NA ARMÉNIA


https://www.youtube.com/watch?v=YAfVXqzKh1c

Navasard, celebração religiosa étnica (pagã, portanto) do Ano Novo na Arménia.
Pode ler-se mais sobre o tema aqui: http://gladio.blogspot.pt/2007/08/os-jogos-pagos-do-navasard-ou-um-sinal.html, um dos artigos mais significativos alguma vez publicados aqui.

ALEGADOS REFUGIADOS SÍRIOS EM MIRANDA DO CORVO QUEIXAM-SE DAS CONDIÇÕES E EXIGEM TROCAR DE INSTITUIÇÃO

Já são quase 500 os refugiados que estão em Portugal provenientes dos centros de acolhimento da Grécia e de Itália, mas nem todos estão satisfeitos com o destino que tiveram. Um grupo de sírios, de 10 adultos e seis crianças, acolhido pela fundação ADFP, em Miranda do Corvo, acusa a instituição de desrespeito e reclama do local onde foi instalado. "Puseram-nos no Senhor da Serra para nos controlar. Tinha de acordar às 07h00, apanhar o autocarro e só voltava ao fim do dia", disse ao CM um dos refugiados, de 25 anos, que não quis ser identificado. "Não há respeito, gozam connosco e com a nossa situação na Síria", acusa. 
Alguns dos refugiados, que chegaram a Portugal há pouco mais de um mês, foram alojados na aldeia de Senhor da Serra, a 10 quilómetros do centro da vila, mas não gostaram do local e das condições impostas.
Um dos migrantes já fugiu do País e outro, cuja mulher está grávida, saiu da aldeia e já chegou a dormir à porta da GNR de Miranda do Corvo em protesto. "A população é simpática e respeita-nos, o nosso problema é com a instituição", diz um outro refugiado, professor, de 27 anos. 
Jaime Ramos presidente da ADFP, assegura "que são tratados com muita dignidade e grande respeito pelas suas culturas".
Os refugiados querem "trocar de organização" e já enviaram pedidos de ajuda a outras instituições.
*
Fonte: http://www.cmjornal.pt/sociedade/detalhe/refugiados-deixam-aldeia-que-os-acolheu?utm_medium=Social&utm_source=Facebook&utm_campaign=BotoesSite&utm_content=facebook

* * *

Estranho grau de exigência para quem supostamente está cá de maneira a escapar à guerra, à tragédia, etc... Mais uma vez, gente alegadamente refugiada a portar-se como imigrante económica especializada ou coisa assim. Enfim, pode bem ir embora, dificilmente se lhe pedirá que fique.

EVITADO UM ATENTADO TERRORISTA NA ALEMANHA

Uma força-tarefa especial da polícia de Brandemburgo deteve um alemão de Eisenhüttenstadt, que guardava os seus explosivos no apartamento, informa um porta-voz da polícia em Frankfurt (Oder).
Seguindo informações operativas sobre um suposto terrorista, as forças especiais alemãs prenderam na quarta-feira, às 13 horas, um jovem de 27 anos de idade.
Recém-convertido ao Islão, o homem alemão era suspeito de planear um ataque com bomba artesanal na festa da cidade de Eisenhüttenstadt. Segundo a agência Deutsche Presse-Agentur, o detido teria sido uma vítima da propaganda salafista.
O festival da cidade tem lugar nos dias 26-28 de Agosto. Milhares de visitantes são esperados para assistir à festa como em anos anteriores. A cidade fica a cerca de 120 quilómetros para sudeste da cidade de Berlim.
*
Fonte: http://br.sputniknews.com/europa/20160817/6063538/eisenhuttenstadt-atentado-previnido.html

* * *

É mais um acto violento em nome da chamada «religião da paz» que fica bloqueado pelas autoridades europeias. Mais uma notícia que quase nem é notícia, porque «não aconteceu». Demasiada maralha não lhe dá importância, aliás, certa parte dos que ouvem estas notícias comentam que provavelmente isto é só propaganda da bófia para se mostrar útil ou então dos americo-sionistas para fazerem crer que existe uma ameaça islamista, garantindo estes últimos que no Ocidente o Islão só é perigoso «por causa dos Judeus!!!!» - em todo o mundo e história conhecida desde há mil e quatrocentos anos se observa a violência islamista sempre que os muçulmanos para isso têm força, mas no mundo ocidental actual a hostilidade violenta em nome de Alá só existe por causa de Telavive-Washington, garantem, em uníssono, anti-sionistas e esquerdistas anti-ocidentais...
Desta vez, portanto, safaram-se de boa uns quantos europeus. Logo se vê o que acontece amanhã, e depois, e ara a semana... enquanto houver islamistas na Europa.

PETIÇÃO CONTRA A TOURADA NA NAZARÉ

Numa época em que finalmente se começa a prestar atenção aos direitos dos animais urge finalizar com os espectáculos de sofrimento e tortura sobre os animais unicamente com a finalidade de dar prazer sádico a alguns e alimentar o lobby taurino. Cada verão que os veraneantes e turistas passeiam pela praça principal da Nazaré se ouve o ruído estridente da música a chamar para o triste espectáculo.Em pleno século XXI compete aos orgãos de poder local, dar o exemplo de humanidade, cultura e progresso às populações cujo bem-estar lhes compete,

Para assinar, aceder a esta página: http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT78192

PARTIDO ANTI-IMIGRAÇÃO ALEMÃO SUGERE COLOCAÇÃO DOS REFUGIADOS FORA DA EUROPA

A chefe do partido da extrema-direita alemã Alternative for Germany (AfD), Frauke Petry, disse que Berlim deve enviar os que tiverem pedidos de asilo negados e imigrantes ilegais para ilhas fora da Europa.
A entrada de mais de um milhão de migrantes no ano passado elevou o apoio ao AfD, que tem assentos em 8 de 16 assembleias estaduais da Alemanha e deve fortalecer-se nas votações estaduais no próximo mês em Berlim e Mecklenburg-Vorpommern.
A imprensa alemã interpretou a sua declaração como referência a Nauru e Manus, ilhas do Pacífico onde a Austrália financia acampamentos de requerentes de asilo que são interceptados ao chegarem de barco às margens do país.
O escritório de refugiados tem-se oprimido desde o ano passado com centenas de milhares de pedidos de asilo.
Conhecida por discursos inflamados, Petry provocou um tumulto no começo do ano quando sugeriu que a polícia alemã tivesse poder para usar armas de fogo contra migrantes ilegais.
*
Fonte: http://noticias.r7.com/internacional/lider-da-extrema-direita-alema-quer-mandar-refugiados-para-fora-da-europa-13082016

* * *

Depois do que já sucedeu e pode ainda vir a suceder, a proposta da AfD é do mais puro bom senso, independentemente até da questão ideológica anti-imigração - trata-se de garantir a segurança dos Europeus na sua própria terra, diante de um avolumar notório do risco de vida que correm mercê da vinda para solo europeu de milhares, até milhões, de indivíduos oriundos de zonas em guerra particularmente marcadas pelo Islão, credo que em toda a parte do mundo e da História tem inspirado conflitos intensos a todos os níveis.
Claro que no actual cenário político, dominado pela elite universalista, multiculturalista, anti-racista, fiel devota da Santa Madre Igreja Anti-Racista e Multiculturalista dos Últimos Dias do Ocidente, o que diz Petry tinha de ser encarado como uma blasfémia... uma blasfémia provavelmente apoiada pela esmagadora maior parte do povo, o qual se mostra cada vez mais favorável à AfD.


FOGOS E TOURADAS


terça-feira, agosto 16, 2016

AUTORIZADA CONSTRUÇÃO DE TEMPLO ESLAVO NA POLÓNIA

´

Como poderá porventura ler acima quem souber ler em Polaco, a organização cultural, e religiosa, WATRA, conseguiu autorização estatal para construir um templo em honra dos Deuses eslavos. Está agora em processo de angariação de fundos para a dita edificação. 

É mais um avanço no despertar da verdadeira Europa - a Europa integral, a do retorno ao seu vértice superior, o da religião étnica, ou seja, da herança religiosa étnica dos Povos da Europa, usualmente referida como «Neo-paganismo».



VIOLÊNCIA COM MUSLOS NA CÓRSEGA

O presidente da câmara de uma localidade da Córsega, ilha mediterrânica francesa, proibiu o 'burkini' nas praias do seu concelho, seguindo outros dois municípios, após violentos incidentes entre jovens e famílias de origem magrebina, disse o autarca.
Segundo testemunhas citadas pela AFP, o conflito surgiu quando, na praia, turistas fotografaram mulheres que estavam no mar vestidas com 'burkini', um fato de banho que cobre todo o corpo.
Os desacatos na região de Bastia provocaram cinco feridos e danos materiais e cerca de 100 polícias foram mobilizados para manter a calma entre os grupos.
Dois presidentes de câmara do sul da França já tinha proibido o uso de 'birkini' para entrar no mar, nas praias, nas últimas semanas, suscitando uma polémica entre aqueles que defendem a restrição da opção laica no espaço público e os que querem a liberdade de expressão.
A regra anti 'burkini' será registada a partir de terça-feira na prefeitura (câmara), precisou o presidente socialista de Sisco, no norte da ilha, que disse apoiar-se nas duas decisões anteriores, uma delas a de Cannes, validada pela justiça.
O presidente da câmara também decidiu cancelar as festividades marcadas para hoje na região, "não por questões de segurança, mas porque os habitantes não têm cabeça para isso".
As autoridades de Bastia decidiram abrir um inquérito para averiguar as condições em que ocorreu a situação de violência, no sábado.
Cerca de 500 pessoas participaram hoje, em Bastia, numa concentração que decorreu num ambiente tenso, e gritando "às armas, vamos reagir porque estamos em nossa casa" dirigiram-se a Lupino, um bairro periférico, e os polícias tiveram de bloquear a entrada.
Vários incidentes relacionados com a comunidade muçulmana têm ocorrido nos últimos tempos, na Córsega, e em Julho, a assembleia da Córsega aprovou uma resolução a pedir ao Estado para encerrar os lugares de culto muçulmanos fundamentalistas na ilha.
*
Fonte: http://www.dn.pt/mundo/interior/depois-de-cannes-a-corsega-tambem-proibe-o-burkini-5339828.html

* * *

Porque será que também há tanta «islamofobia» na Córsega, será culpa dos históricos inimigos dos muçulmanos, a saber, os Judeus, os Ianques, os Russos, os Hindus, os budistas, os Chineses, os Kafires do Afeganistão?...
Ou será que, mais uma vez, os pacíficos praticantes da chamada «religião da paz» estão mais uma vez a proceder como é habitual da sua parte, impondo-se, sem pudor, aos autóctones?
«Parece» que, mais uma vez, quem começou a agressão foram mesmo os norte-africanos, como aqui se lê http://www.telegraph.co.uk/news/2016/08/14/man-injured-by-harpoon-during-riot-on-corsica-beach-after-touris/, olha que surpresa... estava um turista a fotografar uma mulher de burkini, vai daí os mouros não gostaram e começaram a hostilizar o turista, foi então que jovens corsos locais defenderam o turista, chegaram então uma catrefa de mais mouros, armados com arpões; um indivíduo foi ferido com um arpão, ficaram três carros a arder, quatro pessoas hospitalizadas, incluindo uma mulher grávida...´
É, enfim, mais um episódio da vivência multicultural no Ocidente, em que o calor humano de gente africana dá outro colorido e animação ao quotidiano europeu...


CURDOS VOLTAM A BATER O CALIFADO E TOMAM TERRENO EM MOSSUL

Unidades curdas peshmerga estão combatendo o Daesh, no oeste de Mossul, com a participação de aviões da coligação anti-terrorista. Como resultado da ofensiva dos combatentes peshmerga, os jihadistas foram expulsos de povoados da província de Arbil.
O comandante das unidades peshmerga na região de Mossul, Livan Nurettin, contou em entrevista à Sputnik Turquia detalhes da operação.
"Temos intenção de barrar as passagens de Mossul à nossa região para os militantes do Daesh. O comandante chefe da operação é Massoud Barzani [líder da autonomia do Curdistão iraquiano] que deu a ordem para o início da operação na região que enfrenta acções de guerra", afirmou. Acrescentou que aviões da coligação apoiaram a operação de peshmerga, realizando ataques contra posições do Daesh. Como resultado do apoio, foram eliminados veículos minados dos terroristas, realizando a limpeza de uma área de 14 km². 12 vilas árabes, turcomenas e curdas foram libertadas em Mossul.
"Esta é uma acção preliminar para a libertação de Mossul. Jihadistas sofreram grandes perdas, 180 militantes foram eliminados. Além disso, as forças peshmerga conseguiram eliminar grande número de armamento e terroristas", disse.
Ao mesmo tempo, terroristas do Daesh (grupo proibido na Rússia) atacaram hoje (16) forças peshmerga na região da cidade de Sinjar a oeste de Mossul.
O presidente da câmara de Sinjar, Mihemed Xelil, disse à Sputnik Turquia que tudo isto aconteceu hoje ao amanhecer. As forças peshmerga usaram equipamento pesado. O confronto durou algumas horas. Como resultado, mais de uma centena de jihadistas morreram. As unidades peshmerga não sofreram grandes perdas. Cinco soldados ficaram feridos. A região, que foi atacada, está sob o controle das unidades peshmerga, concluiu ele.
*
Fonte: http://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/20160816/6054181/curdos-libertam-vilas-daesh.html

UM VETERINÁRIO EXPLICA O QUE SE PASSA COM O TOIRO DURANTE A TOURADA

Os animais humanos e não humanos são seres dotados de sistema nervoso, mais ou menos desenvolvido, que lhes permitem sentir e tomar consciência do que se passa em seu redor e do que é agradável, perigoso e agressivo e doloroso. 
Estes seres experimentam sensações, emoções e sentimentos muito semelhantes. Este facto leva-os a utilizar mecanismos de defesa e de fuga, sem as quais não poderiam sobreviver. Portanto, medo e dor são condições essenciais de sobrevivência. 
Afirmar-se que nalguma situação não medicada, algum animal possa não sentir medo e dor se for ameaçado ou ferido, é testemunho da maior ignorância, ou intenção de negar uma verdade vital. 
A ciência revela que o esquema anatómico, a fisiologia e a neurologia do touro, do cavalo e do homem e de outros mamíferos são extremamente semelhantes. 
As reacções destas espécies são análogas perante a ameaça, o susto, o ferimento. O senso comum apreende e a ciência confirma-o. 
Depois desta explicação, imaginem o sofrimento horrível que uma pessoa teria se fosse posta no lugar de um touro capturado e conduzido ao “calvário” de uma tourada. 
Conclusão comportamental ética? 
Seres humanos (tauromáquicos) não devem infligir a outros seres de sensibilidade semelhante (touros e cavalos), sofrimentos a que os próprios infligidores (tauromáquicos)não aceitariam ser submetidos. 
Na tourada à portuguesa importa mencionar o terrível sentimento de claustrofobia e pânico que o touro sofre desde que é retirado violentamente da campina e transportado em aperto até à arena. Depois, há o maltrato com a finalidade de o enfraquecer física e animicamente antes de ser toureado. 
Na arena, o touro enfrenta a provocação e a tortura durante a lide e no fim desta, com a retirada sempre violenta e muito dolorosa das bandarilhas, rasgando ou cortando mais o couro sem qualquer anestesia. 
No final de tudo, o animal é metido no transporte, esgotado, ferido e febril, em acidose metabólica horrível que o maldispõe e intoxica, até que a morte o liberte de tanto sofrimento. 
O cavalo sofre um esgotamento e terrível tensão psicológica ao ser usado como veículo, sendo dominado, incitado e lançado pelo cavaleiro e obrigado a enfrentar o touro, quando a sua atitude natural seria a de fuga e de pôr-se a uma distância segura. 
À força de treino, de esporas que o magoam e ferem, de ferros na boca e corrente à volta da mandíbula, que o magoam e o subjugam, o cavalo arrisca morte por síncope/paragem cardíaca, ferimentos mais ou menos graves, até a morte na arena. 
É difícil, senão impossível, acreditar que toureiros e aficionados amem touros e cavalos, quando os submetem a violência, risco, sofrimento.
Questiono-me porque se continua a permitir uma actividade que assenta na violência e no sofrimento público de animais, legalizado e autorizado por lei e até apreciado, aplaudido e glorificado por alguns? 
E uma verdadeira democracia não permite nem legaliza a tortura. E você?

Vasco Reis, médico veterinário, 13.6.13
Publicado no Algarve Jornal 123, Portimão, Algarve, Portugal

*

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/572988.html

JORNAL «DIABO» DE 16 DE AGOSTO DE 2016


REPRESSÃO DOS DIREITOS DAS MULHERES NO IRÃO

As autoridades iranianas estão a intensificar a campanha de perseguição e repressão de activistas pelos direitos das mulheres, tratando-as como "inimigos do Estado", com registos de que pelo 12 foram detidos e interrogados na primeira metade deste ano.
Num relatório divulgado esta quarta-feira, a Amnistia Internacional diz que o regime iraniano está a lidar com iniciativas colectivas relacionadas com os direitos das mulheres e a igualdade de género como "actividades criminosas", revelando que entre Janeiro e Julho mais de uma dúzia de activistas foi sujeita a longos e intensivos interrogatórios por membros da poderosa Guarda Revolucionária, sendo ameaçadas de prisão com base em acusações de ameaças à segurança nacional.
Muitos dos detidos e detidas estão envolvidos numa campanha lançada em Outubro de 2015 por uma maior representação feminina nas eleições parlamentares disputadas em Fevereiro deste ano, que viram um número recorde de mulheres serem eleitas deputadas. A investigação da Amnistia focou-se nas reacções das autoridades conservadoras do Irão a essa e a uma outra iniciativa, um website chamado "Escola Feminista" onde são publicados artigos sobre teorias e práticas feministas e sobre o estado dos direitos das mulheres no país e a nível global.
De acordo com os investigadores, as activistas detidas não foram autorizadas a ter os seus advogados presentes durante os interrogatórios, que nalguns casos duraram mais de oito horas consecutivas. A par disso, a organização não-governamental recolheu testemunhos que comprovam que os próprios membros da Guarda Revolucionária têm como prática regular a sujeição de mulheres a abusos verbais.
"É completamente vergonhoso que as autoridades iranianas estejam a ameaçar activistas pacíficos que lutam pela participação igualitária das mulheres em organismos decisores, tratando-os como inimigos do Estado", diz Magdalena Mughrabi, vice-directora interina do programa da Amnistia para o Médio Oriente e o Norte de África. "Manifestações a favor da igualdade das mulheres não é um crime. Exigimos um fim imediato a esta campanha intensificada de assédio e intimidação, que representa mais um golpe nos direitos das mulheres no Irão."
*
Agradecimentos a quem aqui trouxe esta notícia: http://expresso.sapo.pt/internacional/2016-08-10-Irao-intensifica-repressao-de-ativistas-pelos-direitos-das-mulheres   (Artigo originariamente redigido sob o acordo ortográfico de 1990 mas corrigido aqui à luz da ortografia portuguesa.)

* * *

Assim se vê o que o Islão fez numa sociedade que, islamizada há mais de um milénio pela força, estava em meados do século XX a laicizar-se, sob o regime do Xá da Pérsia. O substrato islamista era muito forte e acabou por vir ao de cima na Revolução Islâmica de 1979.


Dá isto para ficar com uma ideia do que pode vir a acontecer ao Ocidente caso a concorrência demográfica em território ocidental acabe por dar a supremacia numérica aos filhos de quem tem uma educação muçulmana há mais de um milénio.